Claudio Marcellini

Inclusão Digital e Empreendedorismo para o Brasil

Autor: admin (Página 4 de 24)

Há quase 10 anos…eram cerca de 600 clientes totais, hoje mais de 2000, obrigado a todos que possibilitam tal desenvolvimento.

Ação Social com Inclusão Digital

É só clickar e baixar – Empreender & Apreender com a Internet

Negócio Físico x Negócio Digital

Vale a pena franquear a minha empresa?

Ganhar dinheiro é Fácil, veja como – Cláudio Marcellini

Livro 3 – Desafios de um Empreendedor

Conselhos para Empreender – Recordnews

 

Calúnias e Difamações – Denuncie

#cláudiomarcellini #especialistainclusaodigital

Artigo 427: O preconceito com negócios e oportunidades

Dia desses li um artigo escrito por um colunista da Forbes que achei muito interessante, aliás o próprio tema era por si só uma referência a realidade “ Não deixe o preconceito acabar com a sua empresa”.

Esse tema, me remete a uma realidade de um país que a sua maioria dos cidadãos “especialista” não leem, não pesquisam, não escutam, não se esforçam, parecem que nascem sabendo, mas aí quando abrem a boca com ideias, perguntas e sugestões, só falam bobagem, que papelão. Esse tema é tão latente que eu poderia dizer “não deixe a ignorância e o preconceito lhe tirar os negócios, as oportunidades…”

Segue parte do texto:

“Se vc tem a mesma idade que a minha, muito provavelmente você viveu algo parecido…
Eu me lembro que desde muito cedo, meu pai me obrigou a fazer aulas de inglês.
Sinceramente, eu odiava aquilo.
Para uma criança de 10 anos, não fazia sentido algum trocar o tempo livre, de brincadeiras e desenhos na televisão, por aulas extras de inglês.
Essa falta de sentido, nada mais era do que um preconceito meu.
Eu era imaturo demais para enxergar a importância de aprender o idioma.
E ainda lembro dos meus momentos de birra, tentando entender porque eu poderia precisar de inglês algum dia na vida.
Hoje, eu só posso agradecer.
Não fosse a insistência e o pulso firme do meu pai, eu com certeza não teria tido metade das oportunidades que tive…
Não teria me graduado em New Jersey, e também não seria um colunista da Forbes hoje.
Talvez, eu esteja sendo duro demais comigo…
Mas a ignorância começa onde o conhecimento acaba…
E se eu tivesse seguido o preconceito de um garoto de 10 anos, que não conhecia nada sobre o mercado, e muito menos sobre oportunidades…
Quanta coisa eu não teria deixado de aproveitar na minha vida?
A insistência do meu pai tinha um bom motivo:
A maior potência global do mundo era a nossa maior parceira comercial, e ele sabia que muita coisa poderia surgir a partir disso.
E ele estava certo.
Os EUA já vinham ditando as regras do jogo naquela época, e ter as ferramentas para se relacionar com eles te colocaria do lado certo do jogo.
Só que hoje, de acordo com a matemática, o jogo está virando…
Os EUA levaram 117 anos para multiplicar o seu PIB por 36 vezes.

A atual segunda maior potência do planeta conseguiu o mesmo feito 4 vezes mais rápido, em apenas 30 anos.
Uma nova nação começou a dar as cartas e ameaçar a soberania mundial americana…
Napoleão Bonaparte chegou a citar:
“A China é um gigante adormecido. Que siga dormindo, pois quando acordar, o mundo vai tremer.”
E o Dragão acordou.
Depois de 80 anos, ele finalmente desbancou os EUA e assumiu a posição de maior parceiro comercial do Brasil.
E assim como não pudemos evitar os impactos dos EUA no mercado brasileiro, também não seremos capazes de evitar os impactos que a China vai provocar.
Principalmente, individualmente.

Isso significa que você precisa aprender mandarim?
Não.
Felizmente, com a tecnologia, idiomas não são mais uma barreira.
Mas isso significa, sim, que é melhor se livrar de qualquer preconceito e não tentar evitar a China.
Pois, isso pode custar a saúde da sua empresa.
Olha esses números:
O preço final do produto fabricado na China pode ficar até 25 por cento mais barato se comparado à produção no Brasil.
Consequentemente, é possível projetar uma ampliação da margem de lucro de 30 por cento a 35 por cento.
Se o seu concorrente tiver uma redução de 25 por cento no que ele produz hoje, você conseguiria acompanhar o ritmo?
Este é só um exemplo da importância dos laços com a China.
Só que apesar de não precisar do mandarim, nós estamos falando de um povo com uma mentalidade completamente diferente da nossa.
E o maior marco da nossa relação com a China é o:
Desconhecimento de Costumes
Se você não aproveitou a onda de oportunidades que os EUA trouxe algumas décadas atrás…
Essa é a sua chance de fazer diferente.
Especialmente hoje…
Uma guerra está em curso, e brasileiros poderão tirar grande proveito dela.”
O texto acima não poderia ser mais preciso, parabéns Ricardo Geromel!
Desde criança costumo ouvir o brasileiro de forma soberba se considerar melhor que todos, no esporte, nos negócios, em tudo, mas no decorrer dos anos sou obrigado a aceitar que toda essa “genialidade” kkkkkkk

Kkkkkkkk

Kkkkkkk

Doeu até a barriga.

….genialidade nacional, levou o país para o fundo do poço. Sem rumo, o país anda para trás. Como se proliferam os programas de  calouros e o número de candidatos a cargo político, você já reparou? Trabalhar pra quê, para que o negócio é só cantar ou ser político.
As pessoas querem ganhar sem trabalhar. Caso contrário é aquele mimimimimi.
É nessas horas que podemos observar o óbvio, Nunca esteve Tão Fácil. Não existe concorrência real. Existe apenas a concorrência desleal e ou especulativa, mas essa tende a morrer cada vez mais rápido.
O primeiro passo para poder crescer é saber onde está, e aonde se quer ir. Depois é só arregaçar as mangas e se entregar ao sacrifício pelo resultado.
Os próximos anos serão duros, e ficarão piores para quem não fez a lição de casa, existirão apenas 2 classes, isto é de uma forma mais ampla e explicita. Uma classe que goza e explora, e a outra que é explorada e sustenta as engrenagens. Não deixe escapar as oportunidades, elas são passageiras mas a sua vida poderá mudar para sempre.

Claudio Marcellini